A importância da conservação da biodiversidade está ligada à manutenção da própria vida a nível de biosfera como um todo.

Mas cada vez mais, outros aspectos reforçam essa necessidade, até a nível de segurança ambiental e saúde, relacionada à presença humana no planeta.

Pesquisas apontam que se um grupo de espécies tem a sua população diminuída ou é levado à extinção, outros grupos ecologicamente relacionados também são prejudicados podendo desaparecer.

Assim também muitas espécies podem prosperar mais, se as pressões naturais que sofrem pela presença de outros forem suprimidas.

Em ambos os casos ocorre assim um desequilíbrio ambiental.

É certo que uma das funções da vida e de sua diversidade é o controle que os organismos buscam exercer uns sobre os outros, através de suas variadas interações e que mantém o delicado equilíbrio dos ecossistemas.

O desaparecimento de elementos da mega fauna representada por animais de grande porte pode ocorrer pelas ações antrópicas na natureza capazes de alterar climas e ambientes ou por causas naturais.

Isso pode provocar a diminuição da resistência ambiental em determinados habitats, ocasionando que muitos animais de pequeno porte aumentem descontroladamente suas populações.

Esse fato se tona intrinsecamente perigoso. Então, a medida que as populações de pequenos animais aumentam, pequenos organismos parasitas, muitas vezes também, hospedeiros de micro organismos patogênicos, podem se multiplicar desordenadamente, ameaçando a saúde humana.

Muitos micro organismos e parasitas são verdadeiras ameaças, não só à saúde humana diretamente, pela sua capacidade de provocar desequilíbrios orgânicos, com aparecimento de sinais e sintomas caracterizando doenças. Muitos podem provocar problemas em plantas e outros animais.

Em plantas, podem provocar a perda da diversidade botânica nos ecossistemas, afetando toda uma cadeia de equilíbrio natural.

Podem também causar doenças em plantações, comprometendo a produção e a oferta de alimentos para pessoas e animais domésticos.

Parasitas e patógenos podem também afetar a saúde de rebanhos inteiros, causando escassês de alimentos de origem animal.

Na fauna silvestre, pode provocar a mortandade em massa de muitas espécies com perdas lamentáveis e até extinção.

Por isso é muito importante cada vez mais a conscientização sobre a proteção dos sistemas biológicos naturais para fins de segurança e integridade da saúde ambiental com reflexos positivos para toda a humanidade.

Deixe uma resposta