19.4 C
/ MARCA REGISTRADA / Todos os direitos reservados / BETIM - MINAS GERAIS
quinta-feira, 21 setembro, 2017

SOS Cerrado

soscerrado

O QUE É O CERRADO

 

O cerrado é o segundo maior bioma do Brasil. Em sua área de abrangência, ocorrem grandes aquíferos subterrâneos, importantes bacias hidrográficas, nascentes de rios e muita biodiversidade.
Originalmente, sua extensão era de aproximadamente 2 milhões de quilômetros quadrados, quando ocupava 25% do território brasileiro.
O cerrado apresenta enorme quantidade de espécies ENDÊMICAS. Constitui a savana mais rica em diversidade biológica do mundo.
A perda de habitats nesse ecossistema entretanto é sem precedentes. A devastação se deve principalmente à expansão das fronteiras agrícolas sem planejamento, à implantação de pastagens, à especulação imobiliária e à exploração de seus inúmeros e abundantes recursos naturais. A mineração é um deles.
O cerrado abriga diferentes fitofisionomias, caracterizando habitats e nichos ecológicos tão diversificados quanto sua flora, sua fauna, e seus recursos naturais.
Socialmente o cerrado reveste-se de um mosaico de populações humanas e culturas regionalistas de uma riqueza ímpar. Comunidades indígenas, quilombolas, tradicionalistas, agrupamentos extrativistas, agricultores familiares, cidades grandes e pequenas, e enormes latifúndios agropastoris.
A savana tropical brasileira possui solo pobre em nutrientes, por ser de aspecto físico granular tipicamente poroso, portanto muito lixiviado, ou seja lavado pelas chuvas do verão. São terrenos ricos em ferro e alumínio.
Por ser muito drenado, a fisionomia vegetal apresenta o predomínio de gramíneas, arbustos esparsos e árvores com troncos e caules retorcidos, às vezes espinhosos, folhas grossas, e com um revestimento externo com uma casca espessa e leve como uma cortiça para resistir ao fogo comum dos tempos do inverno seco.
As atividades antrópicas têm favorecido a erosão e o desgaste maior dos solos e a poluição e o assoreamento dos cursos d`água abundantes.
O elemento humano também tem provocado enorme perda de biodiversidade com extinção de espécies e ameaça à sobrevivência de outras tantas.
Na lista de organismos ameaçados, conta-se o lobo Guará, o cachorro do mato vinagre, as emas, as onças pardas e pintadas, diversos tatus, tamanduás, aves canoras diversas, plantas as mais variadas e tantos outros representantes da rica fauna desse bioma como insetos e polinizadores.
Pesquisas recentes apontam o cerrado também como o lar de 13% das borboletas, 35% das abelhas e 23% dos cupins que habitam os trópicos.
A paisagem geográfica do cerrado, caracteriza-se por relevos de planaltos sedimentares e cristalinos, sendo terrenos muito antigos, os mais antigos do continente sul americano.